fbpx
Google Ads ou Facebook Ads? Conheça as diferenças entre as duas maiores ferramentas de anúncios

Google Ads ou Facebook Ads? Conheça as diferenças entre as duas maiores ferramentas de anúncios

No início de 2018, o Facebook chegou a 2,13 bilhões de usuários em todo mundo, marcando um crescimento de 14% em relação ao ano passado. A cada segundo, 40.000 pessoas realizam uma busca no Google, o que significa um total de 3,5 bilhão de pesquisas realizadas por dia. Você já acessou o Facebook e o Google hoje? Provavelmente sim, não é? Então, com certeza o Google Ads ou Facebook Ads entraram em ação na sua navegação. Elas são as ferramentas de anúncios mais utilizadas para promover produtos, serviços, negócios e ideias. Afinal, se seu público está lá, as chances deles conhecerem sua empresa são muito maiores!

Mas, qual delas é ideal para anunciar o seu produto? Google Ads ou Facebook Ads? Existem muitas diferenças? Essas dúvidas são bastante comuns até mesmo para quem já está familiarizado com o mundo digital.

Sem dúvidas, combinar as duas ferramentas na sua estratégia digital é a melhor solução. Essa opinião é unânime entre os especialistas. Com cada uma delas cumprindo sua função específica, a campanha ganha muito mais força e os resultados são potencializados.

No entanto, sabemos que nem sempre o budget é suficiente. O objetivo e o produto são muito específicos ou – pasmem! – o seu público não está presente em uma das mídias. Bem, isso pode acontecer! Mas vale a pena conferir as principais diferenças para conseguirmos responder aquelas perguntinhas acima. 

Índice:

  1. Segmentação
  2. Etapa de Compra
  3. Objetivos e Formatos
  4. Resumindo

Segmentação

A segmentação nada mais é que a seleção que você fará para decidir quem deve ser impactado pelo seu anúncio. Você precisa encontrar o público certo, para ter certeza que ele responderá positivamente ao seu anúncio. No Google e no Facebook, elas são bem diferentes.

Google Ads

Uma das características mais marcantes dos anúncios do Google é a segmentação por palavra-chave. Quando fazemos a configuração das campanhas, precisamos imaginar o que o cliente digitaria para encontrar determinado produto. Por exemplo, se você é dono de um tele-entrega de pizzas em São Paulo, você provavelmente selecionará as seguintes palavras chaves:

  • Pizzaria São Paulo;
  • Pizzaria Delivery;
  • Tele entrega de pizza São Paulo;
  • E por aí vai!

É claro que é possível selecionar também as cidades, os horários, o sexo e a idade do público. Mas o anúncio só aparecerá para essas pessoas caso tenham pesquisado por aquelas palavras-chave.

Se você quiser aprofundar seu conhecimento sobre palavras-chave, acesse o material aqui.

Facebook Ads

Nós sabemos muito bem que o Facebook conhece a fundo as nossas preferências, não é? Isso já foi até motivo de polêmica. Mas, por ter acesso a tantas informações pessoais de seus usuários, a segmentação da ferramenta é feita através dos perfis de clientes.

É possível fazer a especificação por sexo, localização, faixa etária, interesses, profissão, renda, estado civil, páginas e grupos associados, entre muitos outros! Portanto, se o produto ou serviço que você oferece for voltado a um público específico, o Facebook Ads pode atingi-lo de forma certeira.

Confira nossas dicas para que você evite erros nas segmentações do Facebook!

Etapa de Compra

Sem dúvidas, a etapa de decisão de compra, que está ligada às segmentações que mencionei anteriormente, é a diferença mais nítida entre o Facebook Ads e o Google Ads.

Google Ads

Com o Google Ads, você consegue alcançar pessoas que estão efetivamente buscando por aquele assunto. Isto é, ao segmentar pelas palavras-chave, você oferece exatamente o que os usuários estão procurando no momento em que precisam.

Nesses casos, os consumidores já se encontram na etapa final da decisão de compra. Por isso, a conversão é mais propícia a acontecer. Também é mais fácil medir o retorno sobre o investimento.

A ferramenta é extremamente eficiente para campanhas que têm o objetivo de gerar conversões de maneira geral, como vendas, captação de leads, atração de tráfego, downloads de aplicativos, e-books.

Facebook Ads

O Facebook é capaz, principalmente, de atrair clientes que estão em estágios iniciais de interesse no produto/serviço. Ele é muito eficaz em estratégias que visam posicionar a marca, conectar clientes, gerar interesse e construir uma boa relação com usuários que se transformarão não só em consumidores, mas em fãs.

Por isso, apesar de conseguirmos direcionar o anúncio a um público bem específico, ele pode ter uma taxa menor de conversões. Nesse caso, o retorno sobre o investimento é mais difícil de calcular. Mas não se engane, você colherá resultados positivos em longo prazo!

No caso de um lançamento de um novo produto, por exemplo, usar os anúncios do Facebook (que podem ser direcionados ao Instagram também) pode ser muito mais eficiente do que do Google Ads. Afinal, as pessoas ainda não conhecem seu produto.

Objetivos e Formatos

A verdade é que ambas as plataformas oferecem diversas outras opções de anúncios com objetivos bem específicos. O Google, por exemplo, ainda disponibiliza anúncios gráficos na Rede Display e faz anúncios de vídeos divulgados no Youtube. Por sua vez, o Facebook também oferece formatos destinados à captação de leads e remarketing. Outra vantagem é que ele se conecta também ao Instagram, aplicativo que já alcançou mais de 100 milhões de usuários só nos Estados Unidos – Confira outras estatísticas bacanas aqui.

Para você compreender melhor, abaixo compartilho um quadro resumo com os objetivos de campanha disponíveis em cada plataforma. Qual é o seu?

Claramente, cada canal oferece algo que o outro não pode – o que significa que os profissionais de marketing não precisam realmente escolher entre um ou outro ao planejar uma campanha digital. O importante é poder superar suas armadilhas para aumentar o ROI e as conversões de clientes.

Sabemos que a melhor maneira é aproveitar os dados de seus clientes para fornecer conteúdo personalizado e segmentado em todos os seus canais, seja ele Google Ads ou Facebook Ads. E para garantir o sucesso da sua campanha, vale a pena contratar uma empresa qualificada para otimizar os resultados, independentemente da verba disponível.

Resumindo

Então, qual a melhor plataforma para divulgar meu negócio: Google ou Facebook Ads? A verdade é que cada uma das ferramentas trabalha de uma forma complementar, atuando em etapas diferentes no funil de decisão do usuário. Por isso, o ideal é que se construa uma estratégia utilizando as duas. 

Mas nem sempre, quando se está começando, tem o investimento necessário para poder utilizar os recursos de cada uma. Assim, dividindo os orçamentos, pode ser que você não encontre os resultados que você espera. Nesse caso, como saber por onde começar?

Para responder essa pergunta, existem dois fatores essenciais para que você entenda. O primeiro é: tenha clareza do seu produto. O segundo fator é entender bem o funcionamento de cada ferramenta. Qual é a etapa do funil que você vai trabalhar? Qual é a comunicação que você vai usar em cada uma delas?

Se você tiver um produto desconhecido e/ou uma solução nova, é interessante  trabalhar a parte do topo de funil de aprendizado e descoberta e reconhecimento de problema, o Facebook Ads é uma ótima opção.

Entretanto, se você estiver trabalhando com uma solução conhecida e/ou se você for uma autoridade conhecida no mercado, você pode ir direto para o fundo de funil com um investimento um pouco menor pra tentar fazer essa venda direta e ir direto para os anúncios no Google Ads!